Preço dos alimentos vai ficar ainda mais caro; Confira o motivo

Imagem: Reprodução/Google


Para chegar ao consumidor, variados tipos de mercadoria dependem de transporte rodoviário no país. Diante disso, aumentar o valor dos combustíveis pode agravar a inflação local. Em meio a este cenário, o preço dos alimentos deve ser impactado primeiro.


A Associação Brasileira de Operadores Logísticos (Abol), que abrange grandes companhias do setor, criticou o nomo aumento nos preços do diesel promovido pela Petrobras.


A entidade alega que o reajuste aconteceu “de forma abrupta e em cenário econômico completamente adverso”. Essa elevação no diesel pode afetar variados setores. Exemplo disso é o segmento de alimentos.


A Abol afirma que seguidos aumentos de preços vêm desiquilibrando a saúde financeira das empresas do segmento. Para estas, o diesel chega a representar aproximadamente 40% dos custos operacionais.


Desde o último ano, as empresas do segmento têm sido afetadas pela forte inflação do diesel.


Diante disso, elas vêm procurando repassar os valores aos clientes finais.

“Diferentemente da Petrobras, que é detentora de um monopólio, as empresas de logística não conseguem repassar os aumentos de preço imediatamente, o que pode levar um ou dois meses para acontecer, e a negociação muitas vezes não ocorre na totalidade do aumento”, alega a Abol.


“Com isso, tem-se um efeito cascata de repasses de custos até o consumidor final, que agravará, inevitavelmente, o atual quadro inflacionário do país”, complementa.

Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem