O número da carteira de identidade será alterado no novo RG; Veja!

Imagem: Reprodução/Google



A nova versão da carteira de identidade foi regulamentada por publicação no Diário Oficial e já é válida em todo o país. Os estados têm até março de 2023 para se adaptarem às notícias.


Uma das principais mudanças esperadas é a unificação do número de RG para todas as unidades da federação por meio do CPF (Cadastro de Pessoa Física). Isso significa que a numeração do cidadão mudará quando ele emitir o segundo caminho do documento.


Segundo o governo federal, o objetivo da medida é tornar a vida dos brasileiros mais simples, além de prevenir fraudes. "A autenticidade pode ser verificada por QR Code, inclusive offline", explicou.


Mudanças na nova identidade


As Secretarias de Segurança Pública dos estados e do Distrito Federal são responsáveis pela emissão do documento. Três das principais mudanças que podem ser observadas são:


  • Identificação única através do CPF para todo o país;
  • Consulta de código QR, incluindo offline;
  • Código Mrz (Machine Readable Zone), o mesmo que nos passaportes.

Aqui está a lista completa de itens que compõem a nova identidade:


  • Armas da República Federativa do Brasil;
  • Inscrições "República Federativa do Brasil" e "Governo Federal";
  • Identificação do eso federativo e do consignor;
  • Número do registro geral nacional;
  • Nome, filiação, sexo, nacionalidade, local e data de nascimento do titular;
  • Número único do registro de nascimento ou casamento do titular;
  • Foto de 3×4 cm, de acordo com o padrão da Organização Internacional da Aviação Civil (OACI);
  • Assinatura e impressão digital do polegar direito do titular;
  • Assinatura do líder do corpo do carregador;
  • Inscrição "Válida em todo o território nacional";
  • Data de validade, local e data de envio do documento;
  • Código de barras bidimensional no padrão qr code;
  • Zona de leitura mecânica, de acordo com o padrão estabelecido pelo OACI.

Como solicitar o novo RG?


Como mencionado, os Estados têm até o início de março do próximo ano para se adaptar às mudanças. Enquanto isso, o documento atual continuará válido por até 10 anos para pessoas até 60 anos de idade, e "por tempo indeterminado" para cidadãos com mais de 60 anos.


Caso o candidato não tenha CPF no momento da solicitação do novo RG, o órgão de identificação local se cadastrará imediatamente.

Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem