Doença mão-pé-boca: Conheça causas, sintomas, cuidados e tratamentos dessa doença.

Imagem: Reprodução/áreademulher



Segundo os pediatras, a doença mão-pé-boca é extremamente transmissível e, como o próprio nome diz, causa lesões nas mãos, pés e boca.


Trata-se de uma doença infantil e sua maior particularidade é a de geralmente cometer crianças menores de 5 anos de idade.


Adultos também podem contrair síndrome da boca-mão, embora seja mais comumente identificada em crianças pequenas e casos em adultos são muito mais incomuns.


No entanto, não há razão para o tratamento dessa doença e os sintomas geralmente desaparecem cerca de 10 dias após o diagnóstico.


Causas e transmissão da doença mão-pé-boca


Imagem: Reprodução/áreademulher

doença mão-pé-boca é uma doença infantil causada pelo vírus Coxsackie e é altamente contagiosa.


Geralmente causa lesões na mão, pé ou boca e é transmitida de pessoa para pessoa.

No entanto, sua ocorrência é predominante em crianças. 


Este vírus é encontrado no sistema digestivo e geralmente causa estomatite, além de tordo desconfortável na boca.


A transmissão ocorre através de objetos contaminados e também por alimentos.


A doença infantil mão-pé-boca também é transmitida através da saliva, fezes e outras secreções.


O período de incubação, ou seja, o período entre a contaminação e o início dos sintomas, dura aproximadamente sete dias. No entanto, há casos em que a doença desaparece naturalmente. No entanto, mesmo assim, você deve tomar alguns cuidados.


Assim, quando o médico diagnostica a febre aftosa na criança, todos os seus objetos devem ser separados. Por exemplo, copos, pratos, talheres e roupas precisam ser cuidadosamente manuseados para evitar a transmissão para os outros.


Portanto, vale lembrar também que mesmo após a criança ser recuperada, a doença permanece por cerca de quatro semanas no corpo, e ainda pode ser transmitida, mesmo que não haja mais sinais de contaminação.


Durante esse período acontece especialmente através de fezes.


Outro detalhe importante é que é possível ter síndrome mão-boca mais de uma vez. Portanto, o cuidado deve ser frequente.


Principais sintomas da doença mão-pé-boca


Imagem: Reprodução/áreademulher


Os sintomas da doença mão-pé-boca nem sempre aparecem juntos e também variam de uma criança para outra.


As principais podem variar desde lesões na pele, mão, pé e boca até febre alta ou mal-estar.


E lembre-se que apenas o médico ou dentista pode fazer o diagnóstico exato para a febre aftosa e prescrever o tratamento adequado, assim quando esses sintomas surgem imediatamente procure ajuda especializada.


Confira mais alguns sintomas da doença mão-pé-boca:


Imagem: Reprodução/áreademulher


  • Febre alta poucos dias antes do primeiro sinal da doença e durante a existência da doença;
  • Aparecimento de manchas vermelhas nos locais afetados;
  • Aparecimento de bolhas nas mãos e pés;
  • Feridas e candidíase na boca;
  • Possibilidade de aparecimento de bolhas na região genital e nádegas;
  • Vômitos e diarreia;
  • Mal-estar;
  • Falta de apetite;
  • dificuldade para comer devido a lesões bucais;
  • Salivação excessiva;
  • Dor ao engolir.

Cuidados necessários


Imagem: Reprodução/áreademulher

Como nem todos os sintomas geralmente aparecem juntos, o médico fará o diagnóstico e indicará o melhor tratamento para a área afetada.


Em alguns casos, lesões podem surgir nas mãos, pés e boca, porém, em outras pessoas podem aparecer apenas dor de garganta e febre.


No nosso dia-a-dia em frente ao COVID-19 já estamos tomando alguns cuidados preventivos que você também precisa tomar em relação à mão-pé-boca.

Portanto, não há muitas notícias a esse respeito.


Usar uma máscara, higienizar as mãos e manter o desprendimento social são essenciais para evitar a contaminação dos outros.


Confira alguns cuidados que devemos tomar para prevenir doenças, suavizar e aliviar os sintomas durante o tratamento.


Imagem: Reprodução/áreademulher


Doença mão-pé-boca: Causas, sintomas, cuidados e tratamentos


  • Pastoso dietético ou líquido;
  • Ingerir bastante líquido, especialmente sorvete;
  • Higienize as mãos com frequência, especialmente depois de ir ao banheiro;
  • Manter o distanciamento social evitando abraços, beijos e toques;
  • No caso de criança contaminada, evite ir à aula;
  • Em caso de adulto contaminado, fique longe do trabalho;
  • Cubra a boca e o nariz ao tossir e espirrar;
  • Não compartilhe objetos;
  • Descarte adequadamente objetos utilizados pela pessoa contaminada, como fraldas, resíduos de banheiro, areias descartáveis, entre outros;
  • Mantenha a casa sempre bem higienizada;
  • Lave sempre os objetos com alvejante.

Tratamentos para síndrome mão-boca 


Primeiro, algumas manifestações da síndrome mão-pé-boca podem ser curadas naturalmente e não necessitam de nenhum tratamento.


No entanto, em manifestações mais severas, quando é necessário fazer um tratamento medicamentoso para a febre aftosa, deve ser feito por orientação médica e geralmente dá com medicamentos para diminuir a febre, medicamentos para dor, anti-inflamatórios, pomadas para aliviar a coceira e também para o tratamento da candidíase. 


O médico geralmente prescreve esse tipo de medicação para diminuir os sintomas da doença, que são principalmente bastante desconfortáveis.


Trata-se de uma síndrome facilmente confundida com outras doenças infantis e por isso é tão importante consultar um médico.


Como a doença apresenta lesões cutâneas como os principais sintomas, pode ser confundida com doenças como herpangina e febre escarlate. 


Então o mais seguro é que nos primeiros sintomas você procura ajuda médica e em poucos dias tudo ficará bem.

Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem