Vilões disfarçados: Conheça 12 alimentos que podem ser falsificados mas você não faz ideia

Imagem: Reprodução/Google

O Procon e outros órgãos de saúde realizam inspeções com certa frequência para identificar casos de fraude na venda de alimentos. Basicamente, isso acontece quando os produtos, que na embalagem afirmam ser uma coisa, são na verdade versões mais baixas ou têm composições completamente diferentes.


Alguns dos exemplos mais comuns, publicados por um artigo no The Guardian, incluem: leite, mel, azeite extra virgem e peixe. Estes, segundo a publicação, são os principais alvos dos falsificadores.


Os números referentes às fraudes na indústria alimentícia mostram que movimenta cerca de US$ 49 bilhões por ano, cerca de R$ 230 bilhões na preço atual. Então, hora de ficar atento ao rótulo e não cair nessas armadilhas.


12 alimentos que muitas vezes são falsificados e que você deve ter cuidado ao comprar


Confira abaixo uma lista de alimentos que devem ser bem observados no momento da compra, especialmente quando se trata dos ingredientes e da origem da fabricação:


1. Vinho


Atenção: o rótulo, com foco na ortografia, número de série, manchas e possíveis indicações de que o rótulo pode ter sido alterado. Observar se a forma da garrafa é consistente com a anunciada pelo produtor também é outra dica importante.


2. Baunilha


Tenha cuidado: observe o rótulo e explique se a baunilha é sintética ou pura, o que geralmente é muito mais caro.


3. Caviar


Tenha cuidado: ovos de outros peixes podem ser vendidos como caviar, dificultando a identificação da trapaça. Além disso, no caso do caviar vermelho, o produto pode ser facilmente substituído por uma mistura de gelatina, algas, caldo de peixe, corantes e óleo vegetal.


4. Pimenta preta


Tenha cuidado: observe se há a presença de outros componentes, como farinha, milho, galhos, trigo sarraceno e até amido. Muitas pessoas também fingem a especiaria usando sementes de mamão.


5. Chá


Tenha cuidado: o produto é mais difícil de identificar quando é fraude principalmente porque plantas secas podem entrar em um sachê. É comum que a mistura adulterada contenha folhas de outras ervas, serragem tingida e aditivos que dão cor à bebida.


6. Açafrão


Tenha cuidado: um dos temperos mais caros do mundo também é um dos mais falsificados. Extraído de uma folha roxa, um grama do produto chega a custar US$ 60 ou R$ 323. Para evitar falsificação, a dica é comprar o fio de açafrão em vez da versão em pó.


7. Carne e peixe


Tenha cuidado: é comum, principalmente em hambúrgueres, ter na composição trigo texturizado, soja ou amido de batata. No caso dos peixes, pedaços de bacalhau e salmão, por exemplo, podem ser substituídos por menores e diferentes dos estados do rótulo.


8. Café


Tenha cuidado: para ser considerado puro, o café deve ter apenas 1% de impurezas, cuja origem vem do próprio alimento, como cascas de frutas e resíduos de moagem. No entanto, não é incomum que os fraudadores adicionem soja, milho e até açaí à composição.

9. Mel


Tenha cuidado: por ter uma produção mais lenta, é comum que o mel custe mais caro. Com isso, muitos golpistas usam xarope de milho, açúcar de beterraba, sacarose e glicose para diluir o material original e aumentar a quantidade.


10. Azeite de oliva


Atenção: o verdadeiro azeite tem aroma e sabor frutado, característico da azeitona, além de baixo grau de acidez e sabor amargo e picante. Com essas dicas, você pode dizer se o alimento foi misturado com outros tipos de óleos vegetais, por exemplo.


11. Leite


Tenha cuidado: outro produto que é difícil de saber a mudança apenas pelo sabor. É comum ter casos de falsificação de leite em que formaldeído, peróxido de hidrogênio e até soda cáustica são adicionados. Além de dar volume, as substâncias prolongam a vida útil dos alimentos.


12. Vinagre Balsâmico


Tenha cuidado: para reconhecer o vinagre balsâmico da modena, é essencial prestar atenção à sua textura, que é aveludada e grossa, além do sabor doce característico.

Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem