Precisando de dinheiro? Veja como sacar valores esquecidos do PIS/Pasep

Imagem: Reprodução/Google


Com a situação financeira comprometida devido à crise, muitos brasileiros tentam encontrar formas diferentes de obter uma renda extra para ajudar nas despesas das famílias. O que nem todo mundo sabe é que pode haver recursos "esquecidos" do abono salarial do PIS/Pasep não resgatados e aguardando um bóson.


Segundo o Ministério do Trabalho e Previdência Social, cerca de 320 mil trabalhadores deixaram de retirar o abono para o ano-base 2019 no calendário devido.


O dinheiro deixado para trás chega ao montante de R$ 208 milhões. A boa notícia é que os valores ainda podem ser resgatados pelos cidadãos da lei.


Quem tem direito ao abono "esquecida"?


Basicamente, você pode receber o abono salarial de 2019 do trabalhador que:


  • Recebido, em média, até dois salários mínimos mensais no ano-base 2019;
  • Ele trabalhou formalmente por pelo menos 30 dias também naquele ano;
  • Ele estava inscrito no PIS/Pasep há pelo menos 5 anos naquele ano; e
  • Foi fornecido com os dados atualizados pelo empregador na Relação Anual de Informações Sociais (Rais) ou eSocial, de acordo com a categoria da empresa.

Qual é o valor do PIS/Pasep esquecido?


O valor do abono salarial na época variava de R$ 92 (mínimo) a R$ 1.100 (máximo). De acordo com as regras do programa, o saldo leva em conta a quantidade de meses trabalhados, neste caso durante o ano-base de 2019.


Como sacar os valores a receber do abono salarial?


Para fazer o valor "esquecido", o cidadão deve primeiro consultar o aplicativo Carteira de Trabalho Digital ou telefone 158 para confirmar a existência de valores disponíveis para um cochilo.


Se houver valores a serem recebidos, a solicitação de saque pode ser feita:


Pessoalmente, na apresentação de documento com foto em uma das unidades regionais do Ministério do Trabalho; ou

Através do [email protected] de e-mail. Nesse caso, basta colocar no lugar da "uf" a sigla do estado em que o trabalhador vive.


Lembrando que após o pedido de remissão, o trabalhador terá como prazo de liberação a partir de 29 de Dezembro de 2022. Se perder essa data novamente, terá que esperar o próximo calendário para um novo pedido de resgate. 

Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem