O Presidente Jair Bolsonaro confirma novo auxílio de R$65 para todo o país. Confira

Imagem: Reprodução/Google


Já está valendo. O Diário Oficial publicou a portaria normativa que confirma o pagamento do novo auxílio de R$ 65. Com o aval do presidente Jair Bolsonaro, o novo benefício já está autorizado e agora aguarda definições do Ministério da Cidadania para definir quem realmente receberá o benefício, além do calendário de pagamento.


Conforme informado no início da matéria, a proposta inicial é fazer pagamentos mensais no valor de R$ 65. O valor será pago integralmente para gestantes que estejam dentro do CadÚnico ou inseridas apenas em programas sociais existentes.


O Governo Federal, a princípio, não abrirá nenhum tipo de inscrição para ingresso no programa. As informações que estão disponíveis, percebem que serão analisados os dados do CadÚnico e, mais especificamente, do Brazil Aid para saber quem são as pessoas que podem receber esse dinheiro de R$ 65 mensais.


O nome deste novo projeto é Benefício Composição Gestante (BCG). A ideia é que comece a integrar os programas internos que fazem parte do Brazil Aid. Como sabemos, o Governo está pagando uma série de complementos a certas famílias que, no caso, precisam mais do dinheiro.


Assim, é como se o fato de uma família ter em sua composição uma mulher grávida, a faz ter direito a receber R$ 65 a mais até o nascimento da criança. Se a mesma casa tiver mais de uma mulher grávida, as duas recebem o novo benefício. Não há limite de transferências para o mesmo núcleo familiar.


Pagamentos


O Governo afirma que cada gestante receberá esse projeto por um período de nove meses, o que acontecerá independentemente do período de gestação em que ela começou a receber esse dinheiro.


Quando esse período termina, a mulher não poderá acessar o valor novamente por um período de 12 meses. Mesmo que ela engravide novamente antes desta pausa, ela não será elegível para o benefício.


No entanto, se após esses 12 meses essa mesma cidadã engravidar mais uma vez, então ela terá o direito de receber o benefício novamente, segundo o Ministério da Cidadania.


Análise em Auxílio


Vale lembrar que uma mulher que engravida não precisa necessariamente informar esse fato no cadúnico. Mas quem recebe o Auxílio Brasil precisa fazer o pré-natal regularmente para não perder o benefício.


É justamente por isso que o Governo Federal vai precisar da ajuda do Ministério da Cidadania, pois essa é a pasta que necessariamente sabe quem são as futuras mães do Brasil neste momento.


O Governo Federal ainda não deu mais detalhes sobre esses pagamentos. Mas é provável que o façam nos próximos dias. Para as grávidas, a única saída é esperar e ver o que vai acontecer a partir de agora.

Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem