Confira se você pode pedir auxilio-doença do INSS em casos de depressão

Imagem: Reprodução/Google


O Auxílio-Doença, que atualmente é chamado de "benefício por incapacidade temporária", diz respeito a um benefício previdenciário pago pelo INSS, aos segurados que comprovarem por meio de perícia médica que estão temporariamente impossibilitados de trabalhar por doença ou acidente.


No entanto, muitas pessoas acabam em dúvida sobre o direito de receber auxílio-doença devido a uma doença psiquiátrica, como a depressão.


Portanto, se você, um familiar ou conhecido seu sofre de depressão e quer saber sobre a possibilidade de conceder o benefício para esta doença, continue seguindo!


A depressão te dá auxílio-doença?


Como afirmado no início do artigo, a depressão é um benefício pago aos segurados que estão temporariamente impossibilitados de trabalhar, seja por doença ou acidente.


Assim, a depressão dá o direito do segurado de receber o auxílio-doença, pois não é a doença que conta para a liberação do benefício, mas sim as condições do segurado quanto à doença.


Ou seja, se o trabalhador devido à crise depressiva é de fato incapaz de trabalhar, ele está plenamente apto a ter acesso ao auxílio-doença.


No entanto, é importante lembrar que o segurado que busca algum benefício do INSS precisará comprovar sua doença e também sua incapacidade temporária para a concessão do auxílio-doença.


Essa prova ocorrerá por meio de prontuários, prescrição de medicamentos, laudos médicos que comprovem a condição e também em perícia médica do próprio INSS.


Portanto, uma recomendação importante para quem sofre de depressão pode obter auxílio-doença é comprovar com o máximo de evidências possível a doença e sua condição para que o benefício possa ser concedido.


No entanto, vale ressaltar que para garantir o acesso ao auxílio-doença será necessário que o trabalhador tenha pelo menos 12 contribuições mensais pagas ao INSS.


Assim, para que o trabalhador possa garantir o auxílio-doença em casos de depressão será necessário cuidar dos seguintes pontos:


  • Primeiro agendamento de perícia médica com a plataforma Meu INSS;
  • Após o agendamento, reúna toda a documentação que compromisse sua condição (atestada, prescrições, relatórios)
  • Realizar perícia médica e aguardar o resultado

Se o pedido de auxílio-doença for negado, mesmo comprovando a condição, ou se demorar para ser analisado, o segurado poderá se beneficiar de uma ação judicial para a liberação do benefício.


Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem