Caixa Econômica libera saques dos valores ‘esquecidos’ do PIS/Pasep. Confira

Imagem: Reprodução/Google


A Caixa Econômica Federal solicita aos cidadãos que realizem as somas dos valores esquecidos no PIS/Pasep. Segundo informações da instituição bancária, mais de 10 milhões de brasileiros têm direito ao montante que chega a aproximadamente R$ 23 bilhões. Esses valores referem-se às cotas do PIS/Pasep.


De acordo com informações da CAIXA, o trabalhador que trabalhou com carteira assinada entre 1971 e 1988 tem direito ao valor do valor. Muitas pessoas nesta situação faleceram ou se aposentaram. Em caso de morte, os herdeiros poderão sacar o valor devido no banco.


Portanto, tanto trabalhadores quanto herdeiros podem entrar em contato com a Caixa e solicitar o dinheiro esquecido nas contas do PIS/Pasep.


É importante ressaltar que as cotas do PIS/PASEP foram extintas e, por isso, os recursos foram repassados para o Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS). Por isso, para saber se você tem o direito de consultar através do aplicativo do FGTS, sem qualquer burocracia.


Como sacar?


Para sacar os valores referentes às Cotas do PIS/PASEP, o trabalhador deve ir até uma agência da Caixa e apresentar um documento com foto. Se você se enquadrar no status de herdeiro, será necessário apresentar seu documento pessoal, além da certidão de óbito do trabalhador e também comprovar seu vínculo com o familiar falecido.


PIS/Pasep 2019


Um montante equivalente a R$ 208 milhões deve ser sacado nos próximos dias pelos trabalhadores. Os valores são direito de quem não mais resgatar o abono salarial do PIS/Pasep 2019.


De acordo com o Ministério do Trabalho e Previdência Social, cerca de 320 mil pessoas poderão fazer o saque. No entanto, para ter acesso ao benefício atrasado você precisará solicitá-lo. As ordens foram liberadas em 31 de março.


O trabalhador pode solicitar o PIS/Pasep atrasado em uma das agências do Ministério do Trabalho e Previdência Social. Além desse meio, há outras opções, como:


  • Através do alô trabalhador central, pelo telefone 158;
  • Por meio de uma mensagem de e-mail, no uf@economia.gov.br, substituindo as letras 'uf' pela sigla do estado em que reside;
  • Pelo aplicativo Carteira de Trabalho Digital (CTPS); ou
  • Através do portal Gov.br.

Documentação necessária para o dinheiro esquecido do PIS/Pasep


Para titulares:


  • NIS/PIS/PASEP
  • Data de nascimento

Para herdeiros ou dependentes:


  • Certidão ou declaração de dependente com direito à pensão junto ao INSS;
  • Certificado fornecido pela entidade (no caso do servidor público);
  • Licença judicial determinando o sucessor ou representante legal;
  • Compartilhamento ou escritura pública de inventário e compartilhamento;
  • Procuração.

Cotas do PIS foram extintas


A Medida Provisória divulgada pelo Governo Federal em Abril acaba com o Fundo PIS-Pasep. De acordo com a medida, o patrimônio acumulado nas contas individuais dos participantes será preservado. "Em 31 de maio de 2020, o Fundo PIS-Pasep, cujos ativos e passivos são transferidos, na mesma data, para o FGTS", diz o segundo artigo da MP.


Fundo e o abono do PIS/PASEP são coisas diferentes. Compreender!


O Abono Salarial é o benefício constitucional do direito do trabalhador que atende aos requisitos abaixo:


Estar cadastrado há pelo menos 5 anos no PIS;

Recebeu de um empregador um empregador médio um salário médio de até dois salários mínimos no período trabalhado no ano-base;

Ter trabalhado com carteira assinada por pelo menos 30 dias no ano base;

Aparecem na RAIS - Relação Anual de Informações Sociais - relevante para o ano base.

O valor do abono é de até um salário mínimo vigente, proporcional aos meses trabalhados no ano-base.


O Fundo PIS/PASEP é destinado a trabalhadores com carteira assinada de 1971 a 04/10/1988. Você pode sacar as Cotas do PIS todos os participantes cadastrados no Fundo PIS/PASEP até 04/10/1988 que possuem saldo de Cotas do PIS.

Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem