Trabalhei no ano passado, vou receber o abono PIS/Pasep em 2022? Confira aqui

Imagem: Reprodução/Google


As transferências do abono salarial do PIS/Pasep começaram em 8 de Fevereiro e foram interrompidas antes do Carnaval. Em 15 de Março, os bancos responsáveis pelo pagamento do benefício depositam o dinheiro para os demais grupos.


As regras para receber o subsídio são bastante específicas. Uma delas é ter trabalhado por pelo menos 30 dias, consecutivos ou não, no ano base. Que outra maneira é essa?

O ano base é o 12 meses considerado para o cálculo do benefício. Em 2022, o governo levará em conta o ano-base de 2020, ou seja, quem trabalhou nesse período terá direito ao dinheiro.


E quem trabalhou no ano passado?


Os trabalhadores de empresas privadas e servidores públicos que trabalharam em 2021 não receberão o abono salarial do PIS/Pasep este ano. Como mencionado, as transferências de 2022 são para 2020.


O motivo é que o governo adiou os pagamentos no ano passado, transferindo o calendário para este ano. Os valores que seriam pagos agora ficaram para 2023, o que significa que quem trabalhou em 2021 só poderá sacar o benefício no próximo ano.


Outra mudança importante que ocorreu após o adiamento é que, a partir de agora, o PIS/Pasep terá que ser repassado sempre no início de cada ano. Até então, os pagamentos começaram em Julho de um ano e continuaram até Julho do ano seguinte.


Abono PIS/Pasep


Cada trabalhador poderá sacar até um salário mínimo, de acordo com o número de meses de trabalho no ano-base, desde que esteja dentro das regras. Eles são:


  • Estar cadastrado no PIS/PASEP há pelo menos cinco anos;
  • Recebeu remuneração mensal média de até dois salários mínimos durante o ano-base;
  • trabalharam por pelo menos 30 dias, consecutivos ou não, no ano base;
  • Esteja com os dados corretos na Relação Anual de Informações Sociais (RAIS)/eSocial.

A Caixa Econômica Federal é responsável pelo pagamento do PIS, enquanto o Banco do Brasil cuida do Pasep. Para obter mais informações sobre o benefício, entre em contato com os canais de atendimento das instituições.

Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem