DPVAT 2022: Não será mais uma preocupação; Confira quais veículos estão isentos

Imagem: Reprodução/Google


A razão é muito simples, há mais dinheiro do que necessidade de pagar indenização. A própria Superintendência de Seguros Privados (Susep) admitiu que há recursos suficientes para lidar com novos sinistros de seguros em 2022.


Embora haja um grande número de sinistros sobre seguros, a Caixa Econômica Federal é responsável por lidar com esse sistema. Após acusações de corrupção, a seguradora Líder ficou em segundo plano no comando do DPVAT.


Quem está isento da taxa do DPVAT 2022?


Bem, analisando o que foi divulgado pelo CNSP, todos os veículos automotivos estão isentos do imposto. Isso significa que não é necessário cumprir uma série de requisitos para poder parar de pagar o imposto.


O valor do DPVAT chegou a R$ 12,25 para motocicletas, que tiveram a maior taxa. E R$ 8,08 para carros de passeio e ônibus.


Ainda assim, há algo disponível em torno de R$ 7 bilhões para o pagamento de indenização. Portanto, se necessário, o cidadão pode fazer o pedido de seguro.


Segundo o jornal Metrópoles, as associações de defesa do consumidor apresentaram a ideia de que o próprio cidadão escolhe qual seguradora deve pagar sua indenização. Mas essa ideia ainda precisa ser estudada.


Como solicitar indenização no seguro DPVAT


Todos os brasileiros têm o direito de serem indenizados com o seguro DPVAT 2022, mesmo que não sejam motoristas de veículos, por isso não contribuíram para o imposto.


A ideia do seguro é pagar uma quantia em dinheiro para quem sofre acidentes de trânsito, tanto para as vítimas quanto para seus herdeiros.O pedido está no aplicativo do DPVAT ou diretamente em uma unidade da Caixa Econômica. É necessário levar um documento que compromisse que houve o acidente, e o cidadão ficou ferido, como boletim de ocorrência e certidão de óbito.


A cobertura do DPVAT inclui:


  • Despesas médicas, até R$ 2.700;
  • Incapacidade permanente, total ou parcial, de até R$ 13.500;
  • Morte, até R$ 13.500 para os herdeiros.

O governo tem no máximo três anos para fazer o pagamento. Os danos materiais não são cobertos pelo seguro, por exemplo, em caso de roubo ou furto do veículo. E também, as possíveis multas impostas ao motorista devido ao acidente causado.

Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem