Saiba como receber até 3 benefícios do governo ao mesmo tempo. Veja detalhes

Imagem: Reprodução/Google


A população de baixa renda é atendida por uma série de programas sociais federais, cada um com um foco diferente. Entre os que se destacam hoje estão o Auxílio Brasil, o vale-gás nacional e a Tarifa Social de Energia Elétrica (TSEE).


Enquanto os dois primeiros concedem dinheiro para garantir mais dignidade para essas famílias, o terceiro oferece descontos na conta de luz. Existem duas maneiras diferentes de ajudar a parcela de brasileiros que mais precisam.


Apesar de um público bonito, não há nada que impeça o acúmulo desses benefícios. Ou seja, o cidadão pode receber simultaneamente todas essas transferências.


Isso não significa que a entrada em programas seja automática. Para ter acesso a cada um deles, o indivíduo deve estar inscrito no CadÚnico, atender todas as regras específicas e esperar ser contemplado.


Regras de Ajuda do Brasil


O substituto do extinto Bolsa Família está depositando o valor mínimo de R$ 400 nas contas dos beneficiários. Além de se cadastrar no Cadastro Único (Cadúnico), a família também deve se enquadrar em um dos seguintes grupos:


  • Situação de extrema pobreza: ter renda familiar de até R$ 100 por pessoa;
  • Situação de pobreza: ter renda familiar per capita entre R$ 100,01 e R$ 200, além de ter uma gestante a menos, mãe amamentando ou com menos de 21 anos em sua composição.


Regras do vale-gás


O vale-gás foi criado para ajudar famílias com transferência mínima de 50% do valor médio do botijão de gás de 13 kg. Em janeiro, cerca de 5,5 milhões de pessoas receberam R$ 52 de auxílio. Confira como as regras do programa:


  • Fique atualizado com o CadÚnico;
  • Ter renda mensal de até meio salário mínimo (R$ 606) por pessoa;
  • Tenha algum beneficiário do BPC/Loas na família.

O auxílio é preferencialmente concedido às mulheres vítimas de violência doméstica que estavam sob o monitoramento de medidas protetivas de emergência.


Regras do TSEE


O benefício oferece descontos na conta de luz de pessoas de baixa renda. A redução é de 65% para famílias que consomem até 30 quilowatts/hora por mês; 40% para aqueles que consomem de 31 a 100 kWh/mês; e 10% para quem gasta de 101 kWh a 220 kWh/mês.


As exigências são praticamente as mesmas do vale-gás, com o excesso do fato de que a inclusão dos beneficiários ocorre por meio do cruzamento de dados do Ministério da Cidadania e das distribuidoras de energia.

Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem