Qual dos presidentes do Brasil gastou mais com o cartão corporativo? Gastos ultrapassam mais de 29,6 milhões nos últimos três anos; Veja detalhes

Imagem: Reprodução/Google

À medida que a população se desenrola para contornar a crise econômica, o presidente da república usa e abusa do cartão corporativo da União. Nesta semana, uma reportagem especial do jornal O Globo revelou que Jair Messias Bolsonaro, embora esteja 11 meses antes do fim de seu cobertor, gastou 18,8% a mais em despesas pessoais do que seus antecessores. Verificar.


O uso do cartão corporativo da União é uma prática recorrente na presidência e em outros órgãos públicos. No entanto, o que tem sido surpreendente é que o atual chefe de Estado, Bolsonaro, já ultrapassou um valor de mais de R$ 29,6 milhões nos últimos três anos.

História do cartão corporativo da presidência da república


Levantamento do jornal O Globo apontou que os gastos atuais de Bolsonaro são 18,8% maiores que os dos ex-presidentes Dilma Rousseff (PT) e Michel Temer (MDB), durante seus quatro anos no cargo.


Segundo o relatório, em dezembro do ano passado as compras de cartões exclusivos da família Bolsonaro tiveram uma despesa de R$ 1,5 milhão. O valor é acima do valor permitido em um único mês.


Bolsonaro aproveita férias financiadas pela União


Vale ressaltar que o presidente ficou de férias por cerca de uma semana, fazendo viagens pelo país. Ele até compartilhou seus dias de folga em Santa Catarina e foi fortemente criticado, pois no mesmo período cidades da Bahia e Minas Gerais estavam sendo terminadas por enchentes.


Somente em 2021, as despesas pessoais de Bolsonaro foram de aproximadamente R$ 11,8 milhões. Maior valor anual dos últimos sete anos. Segundo o próprio Palácio do Planalto, diz o Globo, dois dos cartões são para uso exclusivo do presidente e os demais ficam com suas famílias.


Eleições de 2022


Até agora, o chefe de Estado não comentou o assunto. Espera-se que a notícia amplie sua rejeição nas eleições de 2022. Cada vez mais, Bolsonaro ganha a impopularidade da população que exige maior atenção ao atual cenário de crise de saúde, economia e social.


Este ano, o candidato do PL terá como maior concorrente o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, reconhecido mundialmente por sua forte atuação com foco na educação, fim da fome e empregabilidade


Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem