Cortes no Auxílio Brasil? Aprenda a evitar que seu benefício seja desligado. Confira!

Imagem: Reprodução/Google

O Auxílio Brasil foi o benefício criado como substituto do Bolsa Família, a fim de conceder um valor mensal às famílias em vulnerabilidade socioeconômica, garantindo assim a renda mínima desse público. No entanto, para receber e não sofrer cortes no Brasil A ajuda deve seguir algumas regras básicas, que merecem atenção especial.


O novo auxílio


Esse benefício social ajudou várias famílias em situação de pobreza e extrema pobreza. A partir do final de 2021 começou seu pagamento, e seu calendário para o mês de fevereiro foi lançado recentemente.

Assim, o pagamento será feito entre os dias 11 e 26 de fevereiro, com base no último dígito do Número de Inscrição Social (NIS). O valor pago segue com base na situação e na composição familiar, sendo pelo menos R$ 400,00 por mês.


O que pode levar ao desligamento?


Caso os familiares não cumpram as regras de concessão, a Caixa em breve desconectará a participação do auxílio. As razões mais recorrentes que levam ao cancelamento são:


  • Não atualize os dados no CadÚnico;
  • Ter alguma renda fixa;
  • Não realizar o auxílio 3 meses após o depósito na conta do caixa;
  • Conseguir um emprego com carteira assinada;
  • Abra uma inscrição como Microempreendedor Individual (MEI).

Como se cadastrar no Aid


Por fim, para receber o Auxílio Brasil, é necessário que a composição familiar seja registrada no CadÚnico. Assim, os beneficiários precisam atender a alguns critérios como:


  • Ter renda de até R$ 89 para cada familiar ou R$178 se tiver filhos, gestantes, lactantes ou adolescentes da família;
  • Possuir ou se cadastrar no CadÚnico;
  • Atualizei as inscrições por pelo menos 2 anos.
  • Apresentar comprovante de presença em turmas de pelo menos 85% para crianças e adolescentes de 6 a 15 anos;
  • Além disso, se você quiser estender o valor do benefício, adicionando um valor de aproximadamente R$ 300, é necessário comprovar alguns requisitos:
  • Apresentar comprovante de presença em turmas de pelo menos 75% para adolescentes entre 16 e 17 anos;
  • Apresentar comprovante de vacinação completa para crianças até 7 anos;
  • Realizar o monitoramento da saúde durante o pré-natal e participar das atividades do Ministério da Saúde.

Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem