Vamos ter o novo Auxílio Emergencial em 2022? Veja o Projeto de Lei elaborado pelo presidente Jair Bolsonaro.

 

Imagem: Reprodução/Google

No final de 2021, um Projeto de Lei elaborado pelo presidente Jair Bolsonaro para crédito extraordinário foi aprovado pelo Congresso Nacional, que libera o montante de R$ 2,8 bilhões. O texto em questão visa a liberação para pagar uma espécie de adicional para auxílio emergencial, que acabou animando muitas pessoas.


Muitos entenderam como uma extensão do Auxílio emergencial, uma retomada dos pagamentos, mas não se trata disso. Como sabemos, o valor de R$ 2,8 bilhões não é suficiente para pagar nem metade do benefício.


A chegada do Aid Brazil encerrou todas as discussões para a continuação do Auxílio Emergencial, causando até mesmo uma crise no Ministério da Economia. No auge dos debates, alguns membros da pasta ameaçaram abandonar o governo, incluindo o ministro Paulo Guedes.


Na ocasião, o ministro da Economia, Paulo Guedes, comemorou o fim do auxílio emergencial, e afirmou que os trabalhadores informais já voltaram ao trabalho. Durante as negociações do novo projeto, Guedes chegou a ameaçar abandonar a pasta, pois não estaria de acordo com um projeto que não seguia a Lei de Responsabilidade Fiscal.


O Ministério da Cidadania informou que os R$ 2,8 bilhões serão utilizados para uma parte que foi vetada do benefício no texto de 2020; pais de famílias solteiras. 


Migração de Ajuda emergencial para ajuda ao Brasil


No início do Brasil, apenas os cadastrados no extinto Bolsa Família foram beneficiados. No entanto, o Ministério da Cidadania informou que a fila de espera para o Brasil Aid de 2021 foi zerada e que a pasta incluiu cerca de 2,7 milhões de famílias na jurisdição de dezembro, que serão pagas em janeiro.


Os pagamentos começarão em duas semanas, no dia 18. Dessa forma, o programa criado para substituir o extinto Bolsa Família atingirá mais de 17 milhões de famílias.


Os beneficiários que foram incluídos se encaixam nos pré-requisitos para fazer parte do programa e podem verificar se tiveram o cadastro aprovado por meio de consulta ao Cadastro Único (CadÚnico), no site ou pelo aplicativo Help Brasil, inserindo o número do CPF.


Como se cadastrar no CadÚnico?


O cadastro é feito presencialmente nas prefeituras das cidades. Geralmente, o Centro de Referência de Assistência Social (CRAS) ou os próprios postos de atendimento do CadÚnico orientam as pessoas com regularização no sistema.


Os endereços CRAS podem ser encontrados clicando aqui

Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem