Entenda a diferença entre o adicional complementar e o retroativo do Auxílio Brasil

 

Imagem: Reprodução/Google

O Auxílio Brasil é o novo programa de transferência de renda do governo federal, criado para substituir o Bolsa Família. Até o final de janeiro, cerca de 2,7 milhões de famílias serão incluídas no programa, totalizando mais de 17 milhões de beneficiários em todo o país.


As declarações recebidas e a especulação sobre o benefício geraram algumas dúvidas no presente e futuro atendidos pelo programa. Muitas pessoas estão confundindo o benefício complementar com o retroativo, que já deixamos claro que eles não são a mesma coisa.


Para entender melhor a diferença entre esses valores, você precisa saber o que já se sabe sobre cada um deles. Descubra quais são os benefícios complementares do retroativo do Brazil Aid.


Benefício suplementar

Esse adicional destina-se aos beneficiários do programa que recebem menos de R$ 400 por mês. Como o governo prometeu que todas as famílias teriam direito a esse valor mínimo, foi criado um benefício para complementar o que falta até que o pagamento chegue a R$ 400.


Ou seja, quem ganhar R$ 200 por mês terá direito a mais R$ 200. Os depósitos de benefícios complementares são garantidos por lei até o final de 2022.

 

Retroativo

Nas últimas semanas, muito se falou sobre a liberação de valores retroativos do Brazil Aid. Essa situação também tem a ver com a promessa de R$ 400, que não foi cumprida em novembro. Assim, parte do governo defende o pagamento do restante do valor que não foi repassado no primeiro mês do programa.


Essa medida só se aplicaria àqueles que já faziam parte da folha de pagamento em novembro. No entanto, é muito provável que a ideia seja deixada de lado, especialmente levando em conta seu alto custo aos cofres públicos

Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem