Confira as dicas infalíveis para acelerar a resposta dos benefícios do INSS.

Imagem: Reprodução/Google

Conseguir os direitos dos benefícios do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) nem sempre é fácil. Tanto que hoje no Brasil mais de 1,8 milhão de pessoas esperam na fila para ter acesso aos benefícios. Então, aqui está como acelerar esse processo.


A fila do INSS é extensa e já dura anos. Muitos ainda vivem na expectativa de quando poderão acessar o dinheiro a partir dos benefícios do INSS.


BENEFÍCIOS DO INSS

Mesmo que os pedidos sejam feitos com urgência, o atraso na liberação pode durar meses e até anos. Tanto que, só para se ter uma ideia, dos quase 2 milhões de pedidos em linha, pelo menos 400.000 são pedidos urgentes.


E esse atraso é por várias razões, até pela falta de documentos que sejam essenciais para acelerar o processo de liberação dos benefícios do INSS. Para facilitar essa etapa, quanto mais documentos o contribuinte reunir, maiores são as chances de ter acesso ao dinheiro.


O que se sabe é que todas as análises do INSS naturalmente levam tempo. Existem diversos pedidos de benefícios, como aposentadoria por idade ou contribuição, bem como salário maternidade, pensão por morte, Benefício de Prestação Continuada (BPC) e muitos outros pagos pelo INSS.

 

Vale lembrar também que todos os valores já mudaram no início de 2022, com o novo salário mínimo que já entrou em vigor no Brasil. Se a fila para liberação dos benefícios do INSS já era longa, com a pandemia do Covid-19 a situação ficou ainda pior. Com isso, muitas ordens ainda estão na longa lista de espera e nenhuma previsão de quando serão analisadas.


Além disso, também por causa da pandemia, o INSS vem trabalhando com um pequeno número de funcionários. Agora, para tentar dar mais agilidade, o INSS tem recebido atestados online para perícia médica, além de reconhecimento facial. Rastreie os pedidos através do aplicativo "Meu INSS" e envie todos os documentos solicitados o mais rápido possível. Outra dica é manter sempre as informações atualizadas nos sistemas do INSS.

Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem