Isenção do IPVA em 2022: Confira quais são as regras que podem garantir a gratuidade

Imagem: Reprodução/Google


No início de cada ano, os motoristas brasileiros precisam pagar o Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores (IPVA). Essa despesa já faz parte da rotina de quem tem carro. Mas você sabia que, em alguns casos, é possível receber isenção? Cada estado tem suas próprias regras para IPVA gratuito em 2022.


Isso porque as taxas do Departamento de Trânsito variam de acordo com a unidade federal. Os critérios levam em conta diferentes aspectos, como idade e tipo do carro. Até as condições de saúde do dono podem influenciar.


IPVA GRÁTIS 2022: Regras por estado


Para ter o IPVA gratuito em 2022, os motoristas precisam atender às seguintes normas:


  • Amapá e Rio Grande do Norte: proprietários de veículos com mais de 10 anos ou fabricados antes de 2010;
  • Amazonas, Bahia, Ceará, Distrito Federal, Espírito Santo, Maranhão, Pará, Paraíba, Piauí, Rio de Janeiro, Rondônia, Sergipe e Tocantins: veículo fabricado antes de 2007 ou aos 14 anos de idade;
  • Mato Grosso: veículos fabricados antes de 2004 ou 18 anos ou mais;
  • Acre, Alagoas, Mato Grosso do Sul, São Paulo e Paraná: veículos com 20 anos ou fabricados antes de 2002;
  • Pernambuco e Santa Catarina: veículo com mais de 30 anos ou fabricado antes de 1922;
  • Minas Gerais: apenas carros de placa preta são isentos;
  • Roraima: motoristas com deficiência (PcD), motocicletas de até 160 cilindros, táxis, veículos agrícolas e ambulâncias não pagam o imposto.

Outros fatores que podem gerar isenção


Além dos critérios gerais de cada estado, há também casos especiais em que o motorista pode obter o IPVA gratuito em 2022. Se o motorista comprovar que tem alguma doença, através de laudo médico reconhecido pelo Detran, será possível obter a isenção do imposto. Confira as situações:


Amputações;

Artrite reumatoide;

Artrodese;

Artrose;

Derrame;

Acidente vascular cerebral (acidente vascular cerebral);

Autismo;

Alguns tipos de câncer;

Doenças Degenerativas;

Deficiência Visual;

Incapacidade Mental;

Doenças Neurológicas;

Encurtamento de membros e malformações;

Esclerose Múltipla;

Escoliose afiada;

Lesão por esforço repetitivo (RES);

Linfomas;

Lesões com sequelas físicas;

Manguito rotador;

Mastectomia (retirada da mama);

Nnoismo (baixa estatura);

Neuropatias diabéticas;

Paralisia cerebral;

Paraplegia;

Parkinson;

Poliomielite;

Próteses internas e externas, por exemplo: joelho, quadril, coluna, etc.;

Problemas na coluna;

Renal crônico com uso de fístula;

Síndrome do Túnel do Carpo;

Talidomida;

tendinite crônica;

Tetraparesia;

Tetraplegia.


É importante ressaltar que é necessário que o carro seja adaptado de acordo com as necessidades do motorista.

Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem