Auxílio Brasil vai chegar a mais pessoas; veja quem poderá participar deste programa

Imagem: Reprodução/Google


A Câmara dos Deputados aprovou no final da semana passada a MP da Ajuda Brasil. O texto ainda passa pela aprovação do Senado até o próximo dia 7 de dezembro para começar a valer de fato. De qualquer forma, algumas mudanças feitas pelo Congresso já começam a dar uma dimensão do projeto em questão.


Segundo o Ministério da Cidadania, a Ajuda Brasil está atingindo atualmente os lares de cerca de 14,5 milhões de brasileiros. São cidadãos que recebiam o Bolsa Família até o último mês de outubro. Isso significa que aqueles que não fizeram parte do programa ainda não ganharam o direito de entrar nisso.


O plano do governo federal era aumentar o número de vagas já no segundo pagamento, que está previsto para acontecer em dezembro do ano que vem. O plano é elevar esse número de usuários dos atuais 14,5 milhões para 17 milhões de pessoas. Mas isso pode não acontecer mais.


Com as mudanças aprovadas nesta MP, a ideia agora é que o programa acabe ficando maior. Com isso, passará a servir pelo menos 20 milhões de pessoas. E então eles podem inserir não só quem esteve no Bolsa Família até o último mês de outubro, mas também quem não estava.


Como dito, essas mudanças ainda não estão petrificadas. Eles ainda precisam passar pela peneira do Senado. A tendência, no entanto, é que não deva muito tempo para acontecer. Isso porque aparentemente governistas e oposicionistas gostaram do texto. Na Câmara, o projeto foi aprovado por unanimidade.


O que realmente mudou?


Algumas mudanças cruciais na MP do Auxílio Brasil ajudam a entender por que essa projeção de crescimento. Vale lembrar que essas alterações foram promovidas pelo relator do texto, deputado Marcelo Aro (PP-MG).


Mudou, por exemplo, o limite de renda que o Governo havia apresentado. Agora o limite de extrema pobreza será de R$ 105 e não R$ 100. Além disso, o limite de pobreza será de R$ 210 e não de R$ 200, como o Planalto havia apresentado.


E isso não é tudo. Aro também determinou que o Governo Federal não permitirá mais a formação de filas no programa.
Assim, todos que têm direito ao projeto terão que receber o dinheiro sem ter que esperar mais por ele.


O que resta para aumentar o número de usuários do Brazil Aid?


Vale lembrar, no entanto, que não é só a MP do Brasil Aid que o Governo precisa aprovar para começar a aumentar o tamanho do programa. Segundo o Ministério da Economia, ainda será necessário aprovar a PEC dos Precatórios.


O Ministério da Economia diz que a aprovação deste documento permitirá a abertura de mais espaço dentro do teto de gastos. E então, ainda segundo eles, o valor da Ajuda brasil poderia subir um pouco mais.


O plano do Governo é aumentar o número de usuários dos atuais 14,5 milhões para cerca de 20 milhões já em dezembro. Além disso, eles também querem aumentar os valores dos pagamentos para um mínimo de US$ 400 para todos os usuários.

Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem