Cotas do PIS/Pasep: Quem pode sacar o dinheiro inativo há anos? Veja aqui.

Imagem: Reprodução/Google

A notícia de uma grana extra é sempre bem-vinda, não importa o momento. Principalmente diante do cenário econômico atual, com a inflação nas alturas. Neste caso, saiba que quem trabalhou com carteira assinada entre os anos de 1971 e 1988 pode ter direito ao saque das chamadas cotas do PIS/Pasep.


Segundo a Caixa Econômica Federal, cerca de R$ 22 bilhões estão parados aguardando o resgate pelos beneficiários de direito. As quantias estão disponíveis tanto para quem trabalhou em empresa privada ou em órgão público no período no período mencionado, mas acabou não sacando os recursos na época.


Em caso de falecimento do titular, seus herdeiros podem resgatar o dinheiro. 


O prazo para saque das cotas do PIS/Pasep vai até o dia 31 de maio de 2025. Após essa data, os recursos serão devolvidos aos cofres da União permanentemente.


Como sacar as cotas do PIS/Pasep?


As cotas do PIS/Pasep foram extintas recentemente e os recursos passaram a fazer parte do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS). Sendo assim, para sacar os valores, basta o titular ou herdeiro do trabalhador falecido se dirigir a uma agência da Caixa Econômica portando algum documento oficial com foto.


Em se tratando dos herdeiros, também é necessário comprovar o vínculo com o titular falecido por meio de documentação, como inventário e certidão de óbito. Vale destacar que as cotas do PIS/Pasep se diferem do abono salarial PIS/Pasep, repassado anualmente aos trabalhadores em regime CLT que recebem até dois salários mínimos e cumprem as demais condições do programa.



Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem