Ticker

6/recent/ticker-posts

Preço do arroz deve cair com importação.


O presidente Jair Bolsonaro disse no sábado que os preços do arroz cairiam em breve. Mais tarde, de acordo com o presidente Rice, espera-se que registre preços em queda na esteira do que ele chama de "super safra" do produto.


"Sobre a questão da cesta básica, conversei com a ministra Tereza Cristina Agricultura esta semana, e ela disse que veio ao Brasil sem saber que as milhares de toneladas de arroz que precisamos importar e continuaria baixando o preço do arroz. Com a super temporada chegando no final do ano que vem, como sabemos pela quantidade de crédito que o Banco fez do Brasil", disse Bolsonaro em live nas redes sociais ao lado de apoiadores em Guarujá (SP).


Segundo os agentes, os preços aumentaram devido ao aumento da demanda por cereais, "por que você está elevando os preços? Tudo tem uma demanda muito grande e o mercado não precisa acabar aumentando os preços. Uma emergência de R$600,00 estimula menos consumo", disse.


Para um presidente, como as pessoas estão em casa devido ao distanciamento social imposto pelo novo surto de corona vírus, o consumo aumenta "porque a tendência de quem está em casa é ir mais para a geladeira". Segundo ele, muitas pessoas começam a estocar em casa e isso faz com que o preço do arroz sobe mais.


"Isso empurra os preços para cima. Hoje falei com o Paolo Guedes, ministro da Economia, hoje, falei com o Roberto Campos, presidente do Banco Central", disse Bolsonaro.


"No caso da inflação; Aquele cara disse: "O presidente do homem, mas não tem outra maneira, cara! Temos que enfrentá-lo lá.


De acordo com o presidente, as pessoas do campo estão felizes porque a China está comprando muito e os preços estão subindo ao redor do mundo. Tem gente reclamando que os preços estão subindo aqui e eu digo: estão plantando arroz também, eles estão plantando feijão! Agora você tem uma chance para o homem de campo ganhar mais do que eles ganharam nos últimos anos. Vivemos em uma democracia. Ele vende para quem eles quiserem.


Ainda assim, segundo Bolsonaro na próxima semana, ele terá uma conversa com a ministra Tereza Cristina sobre a soja no Brasil, mas ressaltou que não vai interferir em nada. "Não vamos incomodar nada, a carteira não precisa de nada de quadrado, mas com Tereza Cristina ela está promovendo um bom encontro com um grande produtor de soja no Brasil para ver como esse problema parece satisfazer o mercado interno", disse Bolsonaro. Resumo