Ticker

6/recent/ticker-posts

O Distrito Federal ampliará sua rede pública de saúde até o ano de 2021.


O governo do Distrito Federal se expandirá até 2021 para estruturar a rede pública de saúde. Serão construídos hospitais, unidades básicas de saúde (UBS) e centros de atenção psicossocial. As novas obras, algumas previstas para este ano, estão marcadas para uma reunião entre o secretário de saúde, Osnei Okumoto, e o presidente da Novacap, Fernando Leite.


Em todas as reuniões, a Secretaria de Saúde passou para a Novacap para revisão, incluindo novos prédios e reformas de unidades de rede. Orçamentos de novos prédios, contratos de manutenção e reformas também estão sendo revistos.


A nova unidade de saúde é a construção de um hospital oncológico, que ampliará sua rede de atendimento a pacientes com câncer no Distrito Federal. Agora esse atendimento especial é feito no hospital da base, Taguatinga, o hospital. A licitação já foi aberta e 11 empresas estão envolvidas no processo de certificação. Os contratos para a implantação da obra devem ser assinados ainda este ano.


Também planeja construir um hospital na região centro-sul do Guará, onde o Hospital será composto por cinco blocos. Especialistas em engenharia clínica da Secretaria de Saúde devem fazer parte da equipe da Novacap do sucesso do projeto.


Atenção Primária

Para fortalecer a atenção básica, uma nova unidade básica de saúde está em construção. Uma delas é a QR 2 da UBS, em Ceilândia.


O Parque Paranoá e o Valhecer também receberão novas estruturas de saúde ampliando a cobertura das estratégias de saúde da família. As obras da UBS Buritizinho serão aproveitadas este ano para obras a serem entregues em 2021.


Também planeja construir três novos centros de atenção psicossocial (caps) nas áreas administrativas de Ceilândia, Taguatinga e Guará. Essas tarefas são uma das prioridades definidas pela Secretaria de Saúde e pela Novacap o dinheiro virá do orçamento do GDF e através de convênios com a Secretaria de Saúde e a Caixa Econômica Federal, além de emendas parlamentares.


Reforma

A reforma do pronto-socorro do Hospital Regional de Brazlândia é uma das novas obras previstas, assim como a modernização da usina do hospital. Essas tarefas já estão na faixa de cotação de preços.


No Gama, ainda este ano, a reforma da UBS 7 deve ser feita. O projeto de reforma da Fundação Hemo centro Brasília, que aguarda aprovação de um acordo financeiro pela Caixa Econômica Federal, deve continuar.


Estão previstas reformas nas fendas e alas flamejantes do Hospital Regional de Asanorth e na expansão de laboratórios e bancos de sangue dos hospitais regionais de Planaltina.



O projeto conta com recursos do Ministério da Saúde, da Caixa Econômica. As emendas federais e congressionais, tanto do Distrito Federal quanto do Distrito Federal.